Não quero tomar seu lugar

Essa é uma carta aberta a quem assim desejar recebe-la

Sou uma mulher de quase meus 33 anos, tenho um relacionamento sério com uma pessoa que é pai, moramos juntos por nos amar e por nos apoiar um no outro. Temos ótimos momentos juntos, falamos sobre tudo, inclusive a relação de pai e filha (combo ex).

A questão é: não serei madrasta e muito menos quero ocupar um lugar de mãe.

Não quero ser mãe de sua filha, quero ser esposa de meu esposo e oferecer o melhor para ele e o que o acompanha, quero ser alguém que o ama e assim ama  tudo que faz parte da vida dele, eu estando lá ou não antes. Quero cozinhar o que ele gosta de comer junto com a filha dele, quero que ela desfrute de minha casa (pois eu moro aqui, ajudo nas contas, minhas roupas estão no mesmo armário, então essa é minha casa também) e minhas alegrias por já gostar dela como ela é.

Não, ela não fica sem atenção do pai por eu morar aqui, limito-me a conversar quando estou no mesmo ambiante, diante da recente chegada evito ficar muito no mesmo ambiente, pois mesmo assim, só pelo fato de eu estar aqui, ela foi induzida a pensar que eu era um  desvio da atenção do pai.

No primeiro dia ela comeu minha comida, usou meu computador, conversou comigo,mostrou suas tarefas, brincou  comigo.Hoje ela não me deu oi, não quis comer meu almoço e limitou-se a ficar no computador (que pedi para não dizer que era meu, pois até isso ela poderia deixar de fazer, não ligo de mentiras assim, pedi para que o pai dissesse que fez a comida e  eu apenas esquentei, pq ir ao clube sem almoçar não é bom como sol que faz lá fora), mesmo assim ela comeu muito pouco.

Pq uso as palavras “meu” e”minha”? Pq a filha é sua, eu não tenho filhos, eu tenho um namorado (marido) e coisas, e elas estão presentes aqui. Não quero ocupar seu lugar na vida de sua filha, não quero ocupar o lugar de sua filha na vida do pai, eu sou namorada, sei meu espaço, mas não vou deixar de gostar de sua filha, não vou deixar de estar aqui, não vou deixar sua filha sair de barriga vazia da minha casa, assim como creio que não sai da casa de seus relacionamentos.

Tenha um pouco de paciência, é tudo muito novo, mostre o que há de bom, em poucos dias que moro aqui tenho incentivado que o pai tenha mais tempo com ela, falei para ele ir no dia seguinte falar com ela sobre a “chateação” de ter uma namorada, vamos ser adultos e resolver essa questão, é triste uma criança não gostar de alguém sem saber pq não gosta.

Não vou comprar sua filha com doces, nem brinquedos, mas vou respeitar tudo nela, pois eu também já fui filha de um pai que teve outro relacionamento, e tive pessoas que me pediam para não gostar de minha segunda mãe  (eu ainda a chamo de mãe, pois ela foi uma mãe para mim). Já fui a segunda mãe de um menino, e muitas vezes fui pai onde o pai não era. Eu não sou um monstro, nem sou ladra de posições, eu sou apenas alguém que quer ser feliz e fazer feliz. Sou acima de tudo alguém que não lhe deseja mal, nem te conhece, nem quer que sejamos melhores amigas, mas vou sempre te respeitar como mãe, pois sei que é ótima  mãe.  Sua posição será sempre garantida, a do pai também, e a minha eu sei qual será sempre.

 

Encarecidamente, sejamos pessoas que se respeitam.

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: