Analisando a tentativa de justificar o pensamento primitivo

CUIDADO! POST POLÊMICO , CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA A CRITÉRIO DO LEITOR.

Venho por meio desta dizer que não concordo com Rodrigo Constantino, desde já agradeço por ter nascido com um pouco de senso crítico para perceber a fala preconceituosa mesmo na tentativa de não ser.

Primeiramente, o texto em questão está nesse link aqui.

Como explicar o que é homofobia ou não? Como dizer o que é exagero ou não? Como vamos regrar o que é ofensa ou não? Como um homem branco hétero cis* escritor e redator de uma das maiores revistas do país pode fazê-lo?

Bem, ele tentou, pelo menos tentou e só por isso devemos dar uma garantia a ele. Afinal, é muito difícil viver numa sociedade onde a minoria manda na maioria. Onde as revistas de direita que servem de palco para pessoas que só querem o bem de toda a nação e os direitos individuais preservados são a maioria e mesmo assim são oprimidas pelos pequenos blogs de esquerdistas feminazi gayzista abortista chavista comunista, não é mesmo?

Rodrigo constantino tentou explicar como não é homofobia preferir um filho homossexual. Bem, é claro que vamos criar nossos filhos conforme nossa moral (pelo menos enquanto estamos de olho, sentados na sala e mandando a criança calar a boca, pois estou tomando meu bourbon e lendo minha veja), é claro que criamos expectativas quando estamos prestes a ser pai. Sim, ser pai, ele não falou em momento algum sobre mães. E em momento algum ele falou em lésbica, ele só falou de homens então vou usar apenas o termo “Gay”.

Ele até que começa bem, explicando que entende que gays sofrem homofobia, que muitas vezes levam a agressão e a morte, o que fica claro que ele não tem como homofobia apenas quando ocorre isso, mas que também ele entende como homofobia todas as outras situações que segregam os gays.

Mas sabe quando a emenda fica pior que o soneto?

Pois é…

A partir daí ele começa a usar o termo “homossexualismo”, “escolha sexual” e outras tantas coisas que me restou rir, mas não é engraçado, é aquele riso de pena por uma pessoa que usa um meio de comunicação em massa para apenas puxar saco e defender pessoas com as quais ele começou a simpatizar. Eu até entendo quando isso acontece num blog, revista ou portal específico.

O triste dessa história, não é o pai querer que o filho seja como ele, afinal, queremos um filho par dar continuação a nossa vida, ao nosso nome, ao nosso gene. O triste é que muitos pais fazem uso dessa preferencia para “abortar o filho depois de nascido”, achando que o filho está numa fase, que o filho escolheu ser assim, que o filho jamais vai ser normal, que o filho é imoral, que o filho automaticamente vai ser um aidético, que o filho vai ser usuário de drogas, que o filho só vai querer saber de sexo… são tantas coisas que esse pensamento primitivo leva que não dá para catalogar tudo aqui.

Mas voltando ao texto, a parte que me deu certeza de que se tenta justificar o preconceito com a falácia mais idiota que pode existir é: “Quem duvida que um homossexual pode ser uma ótima pessoa, cheia de valores e com bom caráter? Conheço alguns que se mostram infinitamente melhores do que muito machão por aí, e têm meu respeito ou minha admiração.”

Sabe que pensamento é esse? Eu respondo: eu acho que todo gay é imoral, mas alguns podem ser admirados pois ficam quietos, calado, não exigem direitos, aceitam o fato de não serem aceitos, por isso eu admiro, pois aceitam minha opressão de boca fechada como eu sempre quis.

O texto de constantino é tão perigoso, que nos comentários já começamos a ver as mentiras brotando para dar apoio a ideia dele, um dos comentários mais chocantes tem essa parte que me deixou realmente apavorada:

comentario

Tem um vídeo do Pirulla que explica bem como isso começa e passa a ser perigoso.

Mas o pior de tudo, de tudo mesmo é Constantino gostar da minoria quando lhe convém, milagrosamente ele encontrou um homem gay de 50 anos, ou melhor, o homem gay de 50 anos lhe mandou um e-mail já que não queria aparecer (é o tipo de gay que ele gosta, o que não se mostra e aceita que é inferior a ele) lhe dando apoio. UMA ÚNICA pessoa gay que lhe deu apoio, mas essa minoria é válida, os outros milhões que protestarem serão os intolerantes e banalizadores da homofobia. Ele publicou o e-mail aqui.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: